Clínica Bonaldi

TRATAMENTO CLÍNICO
Após a cirurgia bariátrica, que tem como objetivo principal a melhora da qualidade de vida através da perda de peso, a nutrição tem um papel importante porque a quantidade e o tipo de alimentos a serem consumidos devem ser limitados.

O objetivo do acompanhamento nutricional é buscar o bem estar físico e emocional, através da seleção dos alimentos que contenham nutrientes saudáveis e que estejam adequados às necessidades de cada indivíduo para que a rápida perda de peso não leve à desnutrição.

De maneira geral, a principal mudança na alimentação após a cirurgia é uma diminuição importante na quantidade de alimentos consumidos diariamente devido à redução do estômago. Porém, outros cuidados com a alimentação são fundamentais. Pode-se dividir o cuidado com a alimentação em quatro fases após a cirurgia, lembrando que cada paciente possui uma adaptação, e estas fases devem ser evoluídas respeitando a tolerância individual:

1ª fase - Fase da alimentação líquida

Esta fase compreende as duas primeiras semanas após a cirurgia e caracteriza-se como uma fase de adaptação. A alimentação é líquida, constituída de pequenos volumes e tem como principal objetivo o repouso gástrico, a adaptação aos pequenos volumes e a hidratação. Como conseqüência da alimentação líquida, a perda de peso é elevada nestas duas semanas. A orientação nutricional deverá ser iniciada pelo médico e nutricionista já no período pré-operatório (antes da cirurgia).

2ª fase – fase da dieta leve

De acordo com a tolerância e as necessidades individuais, a alimentação evolui de líquida para leve com a introdução de preparações liquidificadas e leite. A evolução de cada paciente é variável de forma que a escolha de cada alimento deve ser acompanhada cuidadosamente para evitar desconforto digestivo como dor, náuseas e vômitos. Esta fase tem um tempo de duração diferente para cada indivíduo porém, em média, dura em torno de 2 semanas.

3ª fase – fase da dieta pastosa

A consistência da dieta é bem modificada nesta fase. Normalmente após 1 mês de cirurgia, os pacientes já estão aptos a iniciar uma alimentação de consistência sólida, porém macia. Purês, caldo de feijão, macarrão bem cozido, carne moída, postas de peixes, entre outros alimentos cozidos devem ser consumidos.

4º fase – Liberação da dieta

Passados os primeiros 45 dias após a cirurgia, inicia-se uma fase em que a seleção dos alimentos é de fundamental importância pois, considerando que as quantidades ingeridas diariamente continuam muito pequenas, deve-se dar preferência aos alimentos mais nutritivos, escolhendo fontes diárias de ferro, cálcio e vitaminas. O paciente deverá receber um treinamento para reconhecer quais são os alimentos mais ricos nestes nutrientes de forma a ficar mais independente para escolher as principais fontes de minerais e vitaminas encontradas nas suas refeições diárias. Como a alimentação passa a ser mais consistente, deve-se mastigar exaustivamente


Em todo este processo, a qualidade da perda de peso deve ser acompanhada através de avaliações nutricionais. Somente assim será possível detectar deficiências nutricionais do período pós-operatório (como deficiência de proteínas, por exemplo) e aplicar a dietoterapia específica.


Na Clínica Bonaldi este acompanhamento é realizado por bioimpedância. Esta avaliação nutricional baseia-se na condução de uma corrente elétrica de baixa intensidade pelo corpo do paciente, fornecendo os valores de gordura percentual, peso da massa gorda, peso da massa magra, água corporal total e metabolismo energético basal. Este equipamento possui uma avançada tecnologia e software de última geração, que fazem desta avaliação nutricional um importante método para verificação da qualidade de perda de peso no pós-operatório da cirurgia bariátrica.


Dra. Marilú Ferrari
Nutricionista - CRN 12033